22 de mar de 2013

Religião e Política


http://www.edgarlowen.com/tiberius-10277.jpg

81 - Disse Jesus: aquele que se tornar rico, que venha a ser rei, saiba dominar-se; e aquele que tiver poder, que renuncie a ele.

Toda a verdadeira riqueza e felicidade consiste em saber restringir-se ao necessário. Toda a grandeza do poder consiste em saber usar o menos possível esse poder.

No mesmo sentido escreveu Goethe: “É na restrição que se revela o Mestre”. E Schweitzer afirma: “Não há heróis da ação, há tão-somente heróis da renúncia e do sofrimento”. Einstein repete que a grandeza do homem não está em descobrir fatos, mas em crear valores; os fatos vêm das circunstâncias de fora, os valores vêm da substância de dentro. Lao-Tse não se cansa de insistir na importância daquilo que o homem é no seu Ser, e não no que ele tem no seu fazer.

Assim, a felicidade do rico não está em ter milhões, mas em saber tê-los com disciplina e moderação. A felicidade do poderoso não está na medida do seu poder, mas na limitação voluntária do seu poder, na renúncia àquilo que o poder lhe faculta fazer, mas que a consciência manda limitar o mais possível.

Jesus podia ter morado num palácio de ouro e ter-se banqueteado esplendidamente todos os dias; isto, porém, não teria sido a sua grandeza, mas sim o limite da sua grandeza. Em vez de ostentar riqueza e poder, o Nazareno preferiu não ter onde reclinar a cabeça.

Esta mesma sabedoria de voluntária restrição, aliás, já foi ensinada e praticada pelos antigos estóicos gregos e romanos; também eles sabiam que ser alguém pela creação de valores internos é muito mais do que ter algo pelo descobrimento de fatos externos. Um profeta do antigo testamento pede a Deus que não lhe dê pobreza nem riqueza, mas tão-somente o necessário.

Ser e Ter, quase sempre, estão em relação inversa. Verdade é que, de per si, o Ser é compatível com o Ter; mas quase nunca um homem grande no seu Ser está interessado no Ter; limita os seus teres ao mínimo necessário para uma existência dignamente humana. É tão difícil para o sábio ser rico como para um rico é difícil ser sábio.

Nem o ter nem o não-ter é grandeza; a grandeza está no modo como alguém sabe ter ou não-ter, possuir ou não possuir.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...